Um post sem título


Possa ser que esse post vá ao ar, ou não. Porém, já está amanhecendo e bastante frio, escuto cantos de passarinhos apesar do meu quarto ainda estar escuro, mas estou desde as 04h ignorando a necessidade que tive de apenas digitar o que vinhe-se a minha mente. Como esse blog é mais pessoal do que qualquer outra coisa: cá estou! Gostaria de escrever sobre várias coisas, planos, amor, sobre o futuro. Mas tudo seria meio contraditório como a maioria dos posts que decido ficar falando coisas aleatórias, sendo assim e depois de muito pensar resolvi que era a hora de dizer a mim mesma apenas: "MIGA, PARE!".

Um turbilhão de coisas vem acontecendo na minha vida, minha cabeça raramente para, essa é a realidade. Poderia falar que consigo descansar ela quando estou dormindo, mas a realidade é que nem assim (tendo em vista os sonhos mais macabros que ando tendo nos últimos dias). Pareço não me acostumar com a minha nova rotina de vida, mesmo forçando a mente a aceitar que tudo mudou. Meu futuro, meus planos para 2016, o meu hoje. No dia 31 de dezembro de 2015, as 23h59m eu decidi que viraria o ano com o pé direito, e sendo assim tirei o meu do chão e só pus novamente quando o relógio já marcava 01h01m de 2016. Você poderia pensar: "Que menina tola! O ano só será diferente se você fazer com que seja" Sim, concordo em gênero, numero e grau, mas naquele momento eu precisava dar o ponta pé inicial para fazer e acontecer tudo o que eu imaginava. Mas não foi bem como eu imaginei. 

É a lei da vida que pessoas entrarão e sairão da sua vida, você só deve permitir isso. Eu falo de um jeito como se fosse fácil de isso acontecer, e a realidade é muito diferente. Hoje, dia 24 de junho de 2016 percebi que ainda falta a mais que a metade do ano para eu fazer tudo valer a pena. Muita coisa ainda pode acontecer! É hora de levantar da cama e colocar em pratica tudo o que tenho anotado; deixar coisas para trás; me importar menos com outras; parar de olhar o celular toda hora na esperança de notificações e olhar mais para dentro de mim mesma; parar de dar passos e mais passos por quem não dá um se quer por mim; e o mais importante: viver e amar como se não tivesse amanhã! 

O futuro é incerto! Certo dia (talvez ontem, ou antes de ontem não me recordo) li um post que dizia a respeito do medo de chegar a uma certa idade e perceber que não fez nada de extraordinário na vida, ou não aproveitou como realmente queria, e com isso a única frase que veio na minha mente foi: não quero ter essa sensação! Hoje tenho 22 anos, e sinto como se meu tempo tivesse esgotando, mas a realidade é que tenho muito tempo ainda pela frente. Chega de "E se..." viva o hoje, aproveite o máximo que puder para que não haja arrependimentos mais para frente.
Calma, respira! Permita-se conhecer o novo, novos lugares, pessoas, e quem sabe amores. 
Foram meses de uma agonia, e aflição desconhecida. Que na real eu não sabia que poderia sentir, tá tudo tão estranho (nunca imaginei me encontrar nessa situação, logo eu que era o orgulho em pessoa) minha cama nunca foi meu lugar favorito, e nunca pensei que poderia ser até os dias de hoje.

Estou com come e com uma vontade tremenda de tomar um café bem quentinho e recomeçar mais uma vez a partir de agora. Nunca é tarde e hoje finalmente eu decidi me libertar de tudo o que me prende. Quero diminuir meu tempo com coisas fúteis e aplicar ele com algo que talvez vá fazer a diferença na vida de alguém. Sendo assim, em vez de aguardar notificações resolvi escrever e focar esse tempo a esse espaço.
Comentários
3 Comentários

3 comentários :

  1. Oi Suh, sou fã do teu trabalho e amo ver o quanto você evolui a cada dia. Sobre esse post que você comentou sobre esse medo de chegar até certa idade e não ter feito nada "extraordinário", eu também ja li ele. Eu sempre me cobrei demais, sempre quis realizar coisas incríveis para ontem, ter "sucesso" cedo e isso estava realmente me consumindo, eu estava sempre preocupada com tudo e não vivia o momento, sentir que não aproveitou certo período da vida é horrível. As vezes ainda tenho essa sensação de tempo esgotando mas na realidade só temos 22, 23 anos, somos muito jovens com inúmeras oportunidades pela frente, então calma e respira (hahaha) nunca pense "Eu já tenho 22 anos" e sim "Eu só tenho 22 anos" parece bobo mas muda muita coisa, alivia o peso e te conscientiza de que você não tem a obrigação de conseguir tudo agora, afinal temos a vida inteira pela frente. Beijinhos

    www.paposdeladies.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lindaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa! depois de ler esse comentário percebi que tenho que pensar mesmo "só tenho 22 anos" ainda há muita coisa para acontecer <3
      beijos, beijos

      Excluir

Seja muito bem-vindo(a)!
// Conte para mim o que você achou da postagem e do meu blog. Dê também seus palpites, sugestões e ideias.
// Os comentários são moderados & serão respondidos sempre
// Caso tenha: Não esqueça de deixar o link do seu blog para que eu possa visita-lá também
// Quer saber a resposta do comentário? Clique em NOTIFICA-ME ou volte aqui que respondo todos.